Teoria e prática: a importância desta relação no ensino de química

Francielen Coden do Nascimento, Daniel Rossi Klein, Janete Werle de Camargo Liberatori, Dolurdes Voos

Resumo


Os conteúdos ministrados pelos professores de química, quando desenvolvidos sem experimentos e explicações lúdicas, muitas vezes, causam desinteresse pelos alunos do ensino médio devido ao seu grau de dificuldade. A realidade atual, onde a aprendizagem se dá pelo pensamento lógico e por vezes visual, fortalece a ideia de desenvolver o ensino da química através das demonstrações práticas. Porém, a estrutura convencional de muitas escolas não possibilita aulas ministradas em laboratórios de química para que essas práticas visuais sejam desenvolvidas. Com isso, há a necessidade de buscar experimentos que possam ser facilmente desenvolvidos em sala de aula, com materiais comuns do dia a dia, com o intuito de facilitar a aprendizagem dos alunos. Levando em consideração esta realidade, o trabalho tem como objetivo geral identificar experimentos rápidos, de fácil acesso e aplicabilidade, podendo ser utilizados em disciplinas de química ofertadas para o ensino médio. Desta forma, descartando, por vezes, a necessidade da existência de estruturas especifica nas escolas, para que se possam agregar conhecimento e envolver os alunos aos conteúdos trabalhados nesta fase do ensino. Através de uma busca na literatura e na internet fez-se um levantamento de experimentos relacionados aos conteúdos trabalhados no ensino médio. Estes experimentos foram testados, adaptados e avaliados para que sua realização seja possível sem a necessidade de um laboratório químico, garantindo o atendimento dos objetivos propostos pelo conteúdo. Com o estudo bibliográfico, embasado nas publicações de Gabel (2003), Giordan (1999), Pérez (1999), dentre outros autores, desvelou-se a necessidade da realização de projetos que ensinam a utilizar a pesquisa como processo educativo. Sendo assim, alunos e professores podem aprender a participar da pesquisa como um todo, deste modo, colocando-os em situações que contrastem suas concepções sobre a construção do conhecimento. Bibliografias como Kerr (1963), citado por Galiazzi, 2001, apontam motivos para a realização de atividades experimentais nas escolas. Entre esses argumentos, o fato de estimular a observação acurada e o registro cuidadoso dos dados, além de treinar a resolução de problemas, são alguns dos agentes que incentivam a continuação desse trabalho de pesquisa. O estudo bibliográfico apontou, ainda, uma desmotivação dos professores de Química e Ciências Naturais diante das condições de infraestrutura de suas escolas. Esse descontentamento ocorre, principalmente, com aqueles que atuam em escolas públicas, que muitas vezes não possuem um laboratório ou materiais adequados para a realização de experimentos. Esta intersecção entre teoria e prática, mostrou-se, durante o estudo, um dos principais pontos para que ocorra o aprendizado. Diante a estes desafios, ao final do projeto, pretende-se fazer uma publicação na forma de livro ou apostilha que será compartilhado com docentes de química e estudantes do curso de licenciatura em química. Com isso, os professores podem revelar aos alunos que o entendimento de teoria e prática podem andar lado a lado, em busca do aprendizado efetivo.


Palavras-chave


Experimentos; Conteúdo; Química

Referências


Gabel, D., Handbook of Research on Science Teaching and Learning. New York: Simon & Schuster Macmillan, 1993.

Galiazzi, M. C., Schmitz, L. C., Souza, M. L., Giesta, S., Gonçalves, F. P., Ciência & Educação, v.7, n.2, p.249­263, 2001.

Gil Pérez, D. et al. Ensenãnza de las Ciencias, v. 17, n. 2, p. 311­320, 1999.

Giordan, M., Encontro Nacional de Pesquisa em Educação, 2, 1999, Valinhos. Atas...Valinhos, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ENPEX - Salão de Ensino, Pesquisa e Extensão do IFRS Campus Canoas - ISSN 2359-3202

IFRS campus Canoas - Rua Dra. Maria Zélia Carneiro de Figueiredo, 870-A | Bairro Igara III | Canoas/RS.

Conheça nossos cursos técnicos e graduação: http://ifrs.edu.br/canoas | E-mail: enpex@canoas.ifrs.edu.br